Antonio Hugo

Ser romântico, é ter a certeza, de que vale a pena amar; amar a todos, e a tudo o que for bom.

Textos


"AO SOM DO MAR"

No final da tarde...quase ao cair da noite, em que a lua se faz cheia...em que ao som dos atabaques indígenas, ou ao canto, e encantos da sereia.
À beira-mar, sob a penumbra de uma frondosa árvore, ao som do mar, no quebrar das ondas...nas suas brancas areias.
Eu vejo ao longe o horizonte se fundir ao mar, o barulho do bailado das baleias.
Naquele barquinho de madeira, já sofrendo a forte influência da lua; É só emoção...e dois corpos que se unem, a fazerem promessas um ao outro, e dois corações a latejarem, pronunciando o linguajar, que só dois corações apaixonados poderão decifrar! O dialeto do amor...onde as falas são quase nada, mas desse nada se entende tudo, onde as perguntas são lidas nos olhos; E as respostas são obtidas nas retinas daquele olhar...paralisados um no outro; Onde o tempo passa, onde o tempo corre...onde as mãos percorrem os caminhos...sem perguntas e sem respostas; Sem pudor...sem culpa! É a entrega de um grande amor!
Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 25/12/2005
Alterado em 17/03/2006
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras