Antonio Hugo

Ser romântico, é ter a certeza, de que vale a pena amar; amar a todos, e a tudo o que for bom.

Textos










“PÓ DELA”.

    (Humor).

 

O pai de família estava numa situação horrível, sem dinheiro e desempregado; aluguel atrasado, devendo pra Deus e o mundo, não via nenhuma saída, então resolveu apelar.

Comprou bastantes saquinhos plásticos, desses que usam para colocarem tempero nas feiras livres.

Saiu pelas ruas recolhendo “fezes”, é isso mesmo que você está pensando.

Chegando a sua casa colocou para secar numa chapa de zinco, depois de secas ele moeu, peneirou, e o resultado bastante satisfatório; tudo aquilo virou um pó marrom.

Ele colocou nas embalagens que deu um visual chamativo.

Colocou tudo numa caixa de papelão, e saiu pelas ruas gritando e fazendo propaganda.

- Olha o pó dela! Pó dela! Só um real! Quem vai querer!

No inicio da rua já foi cercado por mulheres, que lhe perguntavam.

- Pó de que mesmo moço?

- Pó dela dona...  É baratinho! Só um real!

A mulher curiosa por natureza levou ao nariz.

- Moço! Tem um cheiro horrível! Tem cheiro de mérda!

- É pó dela dona! Já disse! Falou o vendedor.

Como não podiam abrir os pacotinhos, começaram comprar, nem chegou ao fim da rua ele já havia vendido tudo.

Quando estava de volta, as mulheres o cercaram, e lhe perguntaram.

- Moço! Esse pó tem cheiro e gosto de mérda!

- Mas eu já disse! É pó dela! Respondeu o homem seguindo em frente, com os bolsos cheios de dinheiro.

 

 

  







 

 

  

 

 

 

 

Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 24/06/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras