Antonio Hugo

Ser romântico, é ter a certeza, de que vale a pena amar; amar a todos, e a tudo o que for bom.

Textos










“O ANDARILHO E O LEÃO”.

                   (Cordel).

                 

01

Por todo aquele sertão

O andarilho viajava,

Vivia a passar fome

Comia quando achava

Quando encontrava uma fruta

Ou quando alguém lhe dava.

                   *

02

Certa vez o andarilho

Entrou numa região,

Que parecia um agreste

Galho seco e poeirão

Andava mais de dez léguas

Para encontrar um cristão.

                   *

03

Chegando numa fazenda

Pediu pra uma senhora,

Pra pernoitar uma noite

Mesmo do lado de fora

No outro dia bem cedo

Ele iria embora...

                  *

04

No outro dia bem cedo

Juntou os seus quase nada,

Tinha que enfrentar o mundo

E encarar sua jornada

Não sabia agora quando

Fazia outra parada.

                    *

05

Ele amarrava um saco

Num pedacinho de pau,

A senhora aproximou-se

Entregando-lhe um embornal

Ele olhou era farofa

De ovos com bacalhau.

                   *

06

Ele agradeceu dizendo

Quem vai lhe pagar é Deus,

Que nunca falte alimento

Pra senhora e todos seus

Deus lhe pague a hospedagem

Que a senhora me deu.

                    *

07

Um velho chapéu de palha

E uma sandália de dedo,

Ele seguiu sua jornada

Com fé em Deus e sem medo

Quando deu fome sentou-se

De baixo de um arvoredo.

                      *

08

Observou que um leão

Sempre me acompanhava,

No lugar que ele parou

O leão lhe observava

Parece que entendia

O que o homem falava.

                    *

09

O homem ficou com pena

Resolveu oferecer...

Um pouco da sua farofa

Para o leão comer

O leão comeu tranqüilo

O homem deu de beber.

                    *

10

O homem seguiu viagem

O leão lhe acompanhando,

O homem o observou

Que ele estava mancando

O homem falou com ele

O leão foi se deitando.

                   *

 

11

Olhando na pata dele

A pata estava inchada,

Observou com cuidado

Estava infeccionada

Pegou na pata do bicho

Que não deu nem uma rosnada.

                      *

12

Com a ajuda de uma faca

E com muita maestria,

Tirou o espinho que estava

Enquanto o bicho gemia

Terminando o curativo

O leão já lhe lambia.

                  *

13

O homem seguiu viagem

Indo pra qualquer lugar,

Pois não tinha um endereço

Nem um pouso nem um lar

Surpreso com o leão

Que tornou lhe acompanhar.

                      *

14

Já era final de dia

O leão a lhe seguir,

Agora estava difícil

De encontrar onde dormir

Quem lhe daria guarida

Com um leão junto de si.

                    *

15

Já estava chegando à noite

Encontrou um homem de bem,

Que lhe arranjou dormida

Num antigo armazém

Se o leão é seu amigo

É meu amigo também.

                   *

 

16

O homem acomodou-se

Estando muito cansado,

O leão o obedeceu

Deitando ali do seu lado

De manhã quando acordou

O bicho estava sentado.

                   *

17

Chegou o dono da casa

Com o café bem caprichado,

Também trouxe pro leão

Um lanche bem reforçado

Agora os dois amigos

Estavam bem alimentados.

                     *

18

Aquele homem andarilho

Tinha apenas trinta anos,

O fazendeiro propôs

Uma mudança nos planos

Pra que ele parasse ali

Deixar de viver vagando.

                     *

19

Ele aceitou o conselho

Começou a trabalhar,

Comprou roupas fez a barba

Ficou de impressionar

Muito antes dos seis meses

Era noivo ia se casar.

                  *

20

Aquele amigo leão

Parecia um cachorrinho,

No lugar que o homem ia

Jamais iria sozinho...

O leão tava na cola

E o tratava com carinho.

         

                 = FIM =


(Obs. Este cordel foi baseado em um "causo", contado por um velho caboclo das Minas Gerais, era um pequeno trecho eu o transformei num cordel).












 

 

Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 21/06/2007
Alterado em 21/06/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras