Antonio Hugo

Ser romântico, é ter a certeza, de que vale a pena amar; amar a todos, e a tudo o que for bom.

Textos








“E, O BARQUINHO E O MAR”.
              
 
 
Pedras brancas, verdes mares,
Era perfeito o canário,
O som de um bandolim
Dava vida ao poema...
Até hoje lembro a cena,
A paisagem em meio tom
Nuvens envolviam o céu;
O mar tomava volume
Parecia ter ciúme
Do barquinho de papel;
Batia forte na areia
Cada vez ia mais longe,
Trazia conchas brilhantes
Como a me presentear...
Eu brincava com as conchinhas
Velejava o meu barquinho,
Puxava a pipa na linha
Ele me expulsava de lá...
Eu ficava desolado
Vendo o mar enciumado
Ia voltando devagar;
Usando as pontas dos dedos
Desenhei um arvoredo
E fiz uma poesia,
Mas enquanto eu escrevia
Versos exaltando o mar...
Senti as ondas mais mansas
E na inocência de criança
Comecei a recitar.
Parece até que ele ouvia
Os versos da poesia
E de uma vez pôs-se a acalmar.








Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 05/03/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras