Antonio Hugo

Ser romântico, é ter a certeza, de que vale a pena amar; amar a todos, e a tudo o que for bom.

Textos








“CACHOEIRA DO VÉU”.
           
 
 
Tarde que não me esqueço
Ainda menino eu era...
Entre queda e tropeço
Já meado de primavera.
 
Eu era o menor da galera
Por isso eu pagava o preço,
Ficava bravo igual fera
Levei fama de travesso.
 
Mil flores e a passarada
Pedrinhas brancas na estrada,
E a cachoeira do véu...
 
O sol a esconder na mata
Fazendo arco-íris na cascata,
Que lindo azul era o céu.






Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 20/02/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras