Antonio Hugo

Ser romântico, é ter a certeza, de que vale a pena amar; amar a todos, e a tudo o que for bom.

Áudios

"SEM INFÂNCIA".
Data: 25/03/2008
Créditos:
Autor: Antonio Hugo.
Voz: Antonio Hugo.
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.









 

“SEM INFÂNCIA”.

  (Prosa poética).

 

Jovens... Ainda crianças,

Com um fardo de experiência,

Não teve infância nem inocência

Nem um peito para mamar...

Crianças com a esperteza

De um pirata do mar;

Cujo berço foi a rua...

Seu cobertor, os jornais,

A sua mãe qualquer uma

O seu pai... Nunca pronunciou

Esta palavra...

A sua dispensa foi sempre

O dispensável... Ou os restos!

Traz como referência

A desconfiança de todos;

Criança esperança...

Quando esta esperança há

Quando há uma lembrança

Quando para...  Para pensar;

Passa o dia vem à noite

Qualquer lugar é lugar...

Qualquer roupa é a sua

Qualquer viaduto é seu lar;

Qualquer menino é seu irmão.

Nem vale a pena planejar...

Qualquer condução lhe serve

Para ir para qualquer lugar.






 

Enviado por Antonio Hugo em 06/03/2008

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras